Skip directly to content

Região do Pantanal Sul será Contemplado com Investimentos do Governo Federal

O programa Investe Turismo do Governo Federal, em parceria com Sebrae e a Embratur, pretende beneficiar cento e cinquenta e oito municípios brasileiros, ampliando a qualidade e competitividade do setor com o objetivo de gerar empregos e renda nos locais.

Dentre as rotas estratégicas está a região do Pantanal sul-mato-grossense, incluindo as cidades de Aquidauana, Miranda e Corumbá. Além destas, mais quatro áreas do Mato Grosso do Sul fazem parte do circuito: Caminho dos Ipês em Campo Grande e grande parte da Serra da Bodoquena, que inclui Bodoquena, Bonito e Jardim.

Ao todo, o cronograma deve implementar 200 milhões de reais em recurso financeiro para o segmento em todo o país. A ação gera incentivo a novos negócios com a intenção de unir setor público e privado, promovendo e desenvolvendo o crescimento econômico com inovação, apoio ao acesso a linhas de crédito, comercialização, marketing e melhoria dos serviços das localidades.   

O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, destacou a importância do projeto: "Queremos aprimorar a experiência turística dos visitantes que buscam esses destinos para conhecer a diversidade natural do Pantanal, da Chapada dos Veadeiros e de Bonito". O diretor-presidente do Sebrae, Carlos Melles, ressaltou que o Centro-Oeste combina dois grandes diferenciais "ao mesmo tempo que é o símbolo do modernismo arquitetônico, tem um bioma com rica e diversa vida selvagem".

A ideia possibilitará a entrega de um planejamento integrado de posicionamento da imagem do Brasil com um Plano Nacional de Atração de Investimentos alinhada a construção de um mapa inteligente que, através de uma plataforma online, vai identificar geograficamente os pontos de referência para iniciativas de instituições e órgãos governamentais. 

O critério para a escolha das cidades vai desde o atrativo de preferência dos turistas, inclusas no mapeamento do Estado em 2018 definidos e classificados em categorias que vão de A à D, até a avaliação no requisito de consolidação no mercado e reconhecimento de patrimônios mundiais da humanidade eleitos pela Unesco. O fortalecimento do complexo pantaneiro e de grandes extensões alagadas contínuas, consideradas Reserva da Biosfera, será fundamental neste trabalho de reestruturação turística patrimonial. Além da riqueza de uma biodiversidade esplendida, o ambiente é propício para a pratica do ecoturismo, pesca e outras modalidades, possibilitando também o visitante ter contato com variadas espécies animais na natureza.

Motivos para conhecer este incrível território não faltam e com as novas medidas ainda mais pessoas se interessarão a apreciar e conhecer o Pantanal, fazendo da viagem uma experiência única e valorizando o cenário e suas relações internacionais.

Fontes:

http://www.turismo.gov.br/investeturismo.html

https://cuiabamt300.com.br/pantanal-mato-grossense-esta-inserido-no-investe-turismo/